°C °C
Publicidade

FEBRE OROPOUCHEConheça a Febre Oropouche, doença que vem preocupando vem internando milhares de brasileiros nos últimos meses

Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados até então 6.637 casos da febre

10/06/2024 às 10h55
Por: PROVISÓRIO Fonte: portalformosa.com
Compartilhe:
FEBRE OROPOUCHEConheça a Febre Oropouche, doença que vem preocupando vem internando milhares de brasileiros nos últimos meses

O crescente número de casos da febre Oropouche tem preocupado autoridades de saúde e a população nos últimos meses. Até então, a doença causada pelo arbovírus (vírus transmitido por vetores) é desconhecida pela boa parte das pessoas, onde seu diagnóstico pode ser confundido por outras arboviroses como dengue, zika e chikungunya.

A febre Oropouche se trata de uma doença viral, transmitida pelo mosquito maruim, ou mosquito-polvora, pertencente ao mesmo grupo dos mosquitos Aedes (incluindo o aegypti, transmissor da dengue), onde o mesmo pode causar surtos significativos, principalmente em áreas tropicais e subtropicais. Devido uma infestação do mosquito-polvora, a cidade de Luiz Alves, localizada no Vale do Itajaí, em Santa Catarina precisou decretar estado de emergência, onde os cidadãos relatavam desconfortos devido às picadas, dificultando o dia-a-dia da população.

Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados até então 6.637 casos da febre, com a maioria concentrada nos estados do Amazonas (3.564 casos) e Rondônia (1.748 casos). Outros estados como Acre, Espírito Santo, Pará, Santa Catarina, Piauí, Roraima, Minas Gerais, Amapá, Pernambuco e Bahia possuem registros de casos.

No estado baiano, a partir do mês de março de 2024, seis casos foram confirmados da febre Oropouche, em abril os casos subiram para 8 e até o dia 3 de junho, último dia que foi feito o registro dos casos, já foram confirmados mais de 610 casos, segundo dados da Secretária Estadual de Saúde.

A febre Oropouche causa sintomas como febre súbita, dor de cabeça, náuseas, vômitos, dor muscular e nas articulações, podendo ser confundida por outras doenças como a Dengue devido a mesma apresentar sintomas semelhantes, sendo necessário uma atenção e cuidado maior dos profissionais de saúde na hora do diagnóstico.
Até então não existe um tratamento especifico ou vacina, o Ministério da Saúde recomenda que em caso de suspeita, busque atendimento médico o mais breve possível e manter o paciente em repouso, seguindo o tratamento indicado por um médico.

Para evita-la, o ministério orienta a todos evitarem locais com muitos mosquitos, se possível, usar roupas que cubram boa parte do corpo, uso de repelentes nas áreas expostas da pele, manter a casa limpa e evitar locais com água parada e folhas acumuladas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Sáb ° °
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Atualizado às 21h00
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Economia
Dólar
R$ 5,44 -0,37%
Euro
R$ 5,81 -0,46%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,01%
Bitcoin
R$ 368,422,49 -1,75%
Ibovespa
121,236,44 pts 0.66%
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias